All posts by Luiz Eduardo Monteiro

Configurar PagHiper – Boletos na Loja Virtual

Olá! A Brasil na Web tem uma parceria com a Paghiper e um preço especial de boletos para nossos clientes de loja virtual!

Neste tutorial você vai aprender como Abrir sua conta, ativar o desconto de cliente BNW e configurar o módulo em sua loja virtual, vamos lá!

1) Crie sua conta em paghiper.com

2) Verifique sua conta (envie o documento solicitado) e mude para conta TIPO EMPRESARIAL (preencha todos os campos das abas presentes na tela.

2.1 Aba Informações Comerciais
– Informe seus dados e escolha a plataforma > BRASIL NA WEB.

3) Ative o Desconto para Clientes Brasil na Web por este link https://www.paghiper.com/painel/X5YUQ4QC/

4) Acesse ainda na Paghiper, Menu > Minha Conta > Credenciais >
– API Key
– Token

(copie ambos, você irá utilizar no próximo passo)

5) Acesse sua plataforma da Brasil na Web > Menu > Configurações > Meios de Pagamento > PagHiper – Editar ou Instalar (caso esteja desinstalado).

  • Status: Habilitado
  • Zona: Todas as regiões
  • Ordem: 1 ou como preferir
  • Título: Boleto
  • Api Key: cole aqui a chave
  • Api Token: cole aqui o token
  • Prazo de validade: 2 (recomendado)
  • Total mínimo: preenchimento opcional
  • Status aguardando pagamento: Aguardando Pagamento
  • Status Pago: Pagamento confirmado
  • Status Cancelado: Cancelado sem estorno

SALVAR e pronto!

Dica extra – VALIDE SUA CONTA PARA SAQUE!

  1. Valide sua conta o quanto antes!
    Paghiper > Menu > Minha Conta > Envio de Documentos (prazo de 3 dias para validação).
  2. Cadastre a sua conta bancária na Paghiper
    Paghiper > Menu > Minha Conta > Meus Bancos, um token será enviado em seu e-mail para confirmar a operação.

Para fazer saques acesse na Paghiper em Menu > Transferência > Saques.

  1. Confirmar o seu email por meio de um token que é enviado por eles. Caso não receba o e-mail, pode ser algum filtro ou antispam em sua conta, nos informe que podemos ajudar a verificar, caso seja e-mails junto ao nossos servidores.
  2. Confirmar o seu telefone por meio de uma ligação automática que informará um outro token. Feito isso você estará liberado para solicitar saques para sua conta bancária 😉

Cada pagamento que você receber ficará disponível para saque após 2 dias.
Saques para os bancos ITAU, BRADESCO, SANTANDER, BB, SICREDI e SICOOB serão gratuitos, os demais bancos terão custo de R$ 2,00.

Entre frequentemente no painel da Paghiper e solicite o saque para sua conta bancária!

Ficou com dúvidas? Abra um chamado de suporte agora que podemos ajudar, se possível envie o acesso de sua conta Paghiper que fazemos a configuração do módulo para você como cortesia! 😉

Este artigo foi útil para você?!

Pagamento Automático no Cartão de Crédito

A Brasil na Web oferece algumas modalidades de pagamento que criam a RECORRÊNCIA DE COBRANÇA AUTOMÁTICA em seu cartão de crédito referente ao seu plano assinado conosco, são elas:

  • Cartão de Crédito (operado via GerenciaNet)
  • Paypal (operado via Paypal)

Este são os nomes das opções que você verá em nossa fatura e poderá escolher para ter o pagamento automático e não se preocupar mais em esquecer a renovação do seu plano, o que pode levar a suspensão da conta 🙁

 

DICAS IMPORTANTES – Opção Cartão de Crédito via GerenciaNet:

  • A cobrança automática só ocorre se a sua fatura conter apenas a cobrança do plano. Se houverem itens extras como módulos, manutenções e outros itens não recorrentes, a assinatura não será criada automaticamente.
  • Se você estiver pagando só o plano, a assinatura é criada automaticamente no valor do plano atual. Caso você mude de plano é importante fazer contato para que façamos o cancelamento da sua assinatura, (evitando cobranças incorretas) e assim você poderá pagar e criar automaticamente um novo perfil de cobrança recorrente em seu cartão de crédito.
  • Nosso sistema vai continuar gerando todo mês a sua fatura e enviando por e-mail para você saber o que está pagando. Contudo se você tem um assinatura criada, a cobrança ocorrerá de forma automática em seu cartão de crédito, a menos que algum problema ocorra com o mesmo como saldo e etc. Se isso ocorrer, você receberá nosso alerta de que a fatura ESTÁ VENCIDA quando ela vencer, responda nosso e-mail para ajudarmos a verificar o que ocorreu ou entre em contato conosco no financeiro. Lembrando que após 10 dias do vencimento o serviço é suspenso, não deixe para a última hora! 😉

DICAS IMPORTANTES – Opção Cartão de Crédito via Paypal:

  • O Paypal oferece o botão criar subscrição (pagamento recorrente pré autorizado).
  • Você pode controlar essa cobrança diretamente pela sua conta Paypal, vendo o que foi cobrado a cada período bem como cancelar a subscrição a qualquer momento.
  • Caso a sua subscrição apresente algum problema devido ao seu cartão de crédito, sua fatura ficará em aberto e você receberá o ALERTA DE FATURA VENCIDA. Entre em contato conosco no financeiro para verificarmos tudo rapidamente.

O modo assinatura é uma comodidade, mas envolvem integrações e questões até do seu cartão de crédito que podem apresentar um problema incomum, por isso é importante sempre estarmos atentos.

PAGAMENTO DUPLICADO?

Em caso de pagamentos duplicados, fique tranquilo! Temos o registro de todas as transações e poderemos:

  • Estornar o valor para sua conta bancária de preferência ou estornarmos o pagamento pelo meio que você usou para pagar.
  • Deixar o valor extra como CRÉDITO para um serviço futuro ou quitação automática de uma próxima mensalidade. Você pode controlar seus créditos pela Área do Cliente.
  • Entre em contato conosco no financeiro em caso de pagamentos em duplicidade.

 

Pagamento em Débito Automático em conta

Infelizmente, não temos essa opção de débito direto em sua conta bancária.

Utilize um dos 2 métodos acima de cobrança automática em cartão de crédito.

 

 

 

Este artigo foi útil para você?!

Google Analytics não Valida o Código – Solução

Você acaba de Criar uma Conta de Google Analytics, cadastra o código de acompanhamento no referido local na plataforma da Loja virtual, mas quando tenta VALIDAR o código o Analytics não consegue, da erro!

O que ocorre:

Existe uma configuração de Otimização de Códigos da LOJA que coloca o código do Analytics ao final da página. É uma técnica recomendada pelo Google. Porém o validador do Analytics não reconhece quando o seu próprio código está adiado para o final da página. Vai entender…

Solução:

No Painel Administrativo da Plataforma da Loja Virtual acesse:
Configurações > Opções da Loja > Usabilidade – “Forçar carregamento das tags <script> antes do fechamento da tag </head>?”

 

SIM – Ao colocar como SIM você vai conseguir VALIDAR Analytics
NÃO – Ao colocar como NÃO você volta a otimizar o código mas não conseguirá VALIDAR Analytics.
Dica: Troque para SIM, valide o Analytics e depois volte para Não para manter o código otimizado para melhor performance da loja virtual!
Lembrando que todo o cliente na Brasil na Web recebe como cortesia a configuração do Google Analytics e Google Search Console visando acelerar todo o processo de reputação da sua loja junto ao Google.

Receba o Acesso!

Se você está sem acesso a essa conta pronta e já configurada, basta abrir um chamado e nos informar o seu Gmail para darmos o acesso e transferirmos a propriedade das contas para você com tudo feito!

Este artigo foi útil para você?!

Index Coverage – Search Console – Como resolver?

INDEX COVERAGE é um alerta sobre mudanças na cobertura de indexação de páginas de um site.

Orientações oficiais do Google aqui

Ou seja, quando o Google percebe que páginas mudaram de nome ou links apontam para páginas que não existem mais, então o Search Console gera o alerta para que você corrija isso.

Como as urls podem mudar?

ex: Uma categoria que muda de nome, automaticamente tem sua url alterada pelo sistema da loja virtual, a menos que você manualmente volte com a url antiga no referido campo de url amigável.

eX: Um produto que muda de nome (campo nome), também terá a url amigável alterada automaticamente pela plataforma da loja virtual.

Resolvendo o Alerta do Index Coverage

Tudo isso pode gerar um alerta de index converage, principalmente quando muitas mudanças ocorrem de uma vez.

Contudo, links feitos manualmente no MENU da loja virtual, ou mesmo em um conteúdo em uma área ou página qualquer, podem ficar antigos levando assim ao erro 404.

Você pode excluir os erros da lista de erros no Search Console no primeiro momento para reduzir a lista.
Ou entre em cada erro e valide se a url de fato está quebrada e qual página ainda aponta para tal url incorreta.

O Search Console verifica todos os links com frequência em sua loja virtual e emitirá um novo relatório em alguns dias.

Caso um link continue quebrado, analise com calma a página que indica onde está o link e atualize para a nova url (página).

EXEMPLO:

Categoria Eletrônicos (seusite.com.br/eletronicos)
mudou de nome e agora se chama EletroEletrônicos (seusite.com.br/eletroeletronicos)

Links de MENUS criados corretamente são atualizados sozinhos pelo sistema.

Se você criou um link manualmente em algum local, este link ficará quebrado. Você deve então atualizá-lo manualmente de acordo com a área onde ele foi criado na plataforma.

Pode ser uma Área Personalizada, Página de Informação, Descrição de Produto ou Categoria, Post de Blog, ou um item de MENU manualmente linkado.

O ideal é que você confira o status do seu Search Console regularmente para fazer uma ação preventiva e evitar que erros perdurem por muito tempo em sua loja virtual, o que de certa forma reduz sua qualidade e até reputação/ranking.

Este artigo foi útil para você?!

Google Search Console

O Google Search Console é um serviço gratuito oferecido pelo Google que ajuda você a monitorar e manter a presença do seu site nos resultados da Pesquisa Google. Neste artigo veremos algumas telas da nova versão beta e da versão anterior. Veja!

Google Search Console Beta

 

O Google Search Console Beta ainda não possui todos os recursos da versão anterior, mas vá se acostumando com o novo visual!

Como criar uma conta no Google Search Console ?

Antes de mais nada você vai precisar de uma Conta Google. Se você tem um GMAIL, já possui uma, basta fazer login!

Você também vai precisar ter o Google Analytics já vinculado a sua loja virtual (é o método mais fácil!)

Feito isso, acesse: www.google.com.br/webmaster/tools 

E procure pelo botão Adicione uma Propriedade

Informe o endereço da sua loja virtual já com HTTPS!

Ex: https://www.minhaloja.com.br

Procure pelo método de validação por Google Analytics, pode ser que ele esteja na Aba Métodos alternativos conforme imagem abaixo.

Clique em verificar e pronto! Você deve ter recebido uma mensagem de sucesso.

Caso tenha obtido uma mensagem de erro, provavelmente você não está com o Google Analytics vinculado em sua Loja Virtual, ou você está sem permissão de propriedade sobre esse Google Analytics.

Nossa equipe cadastra o Google Analytics em todos os clientes, caso você esteja sem acesso ou precise do acesso de propritetário, abra um chamado para nossa equipe informando a sua conta gmail para darmos a permissão.

Muito cuidado ao acessar e utilizar o Google Search Console

O Google Search Console possui recursos técnico que você pode não entender.

Lembre-se essa ferramenta está diretamente ligada a indexação de sua loja virtual no Google e qualquer operação incorreta poderá lhe prejudicar. Na dúvida, consulte nossa equipe, será um prazer orientar.

Leituras recomendas sobre Search Console:

 

Este artigo foi útil para você?!

Sitemap XML da loja virtual

A Loja Virtual possui um Sitemap XML gerado e atualizado automaticamente. Ou seja, toda vez que você cadastrar um novo produto ou categoria o Sitemap é atualizado. Assim como produtos desabilitados e categorias excluídas também são removidas. Vale dizer também que todo o conteúdo do Blog também é informado neste mesmo Sitemap!

Para que serve um Sitemap XML?

O Sitemap XML informa todas as páginas existentes da loja virtual para o Google bem como qualquer nova atualização. Isso facilita o processo de indexação dos seus conteúdo no Google. Veja o exemplo de um Sitemap xml abaixo.

Como posso ver o Sitemap XML da minha loja virtual?

Acesse o seu painel administrativo e navegue pelo Menu > Configurações > Feed de produtos

 

Clique em EDIT  sobre o módulo Google Sitemap

A situação deve ser: HABILTIADO

Abaixo você verá o endereço do seu Sitemap XML.

Se quiser ver e abrir o arquivo, copie o link e jogue em seu navegador. Pode ser útil principalmente para encontrar páginas que estejam sem urls amigáveis passando parâmetros estruturais não convencionais.

Você também pode copiar este link e submeter o sitemap xml para o Google Search Console, mas normalmente esse trabalho já é feito pela nossa equipe para cada novo cliente da Brasil na Web.

 

 

 

Este artigo foi útil para você?!

Parâmetros de URL no Google Search Console

Olá este artigo vai lhe ensinar a configurar os PARAMETROS DE URL para a plataforma de loja virtual com a Brasil na Web no seu Google Search Console!

O que são os Parâmetros de URL?

Os parâmetros são formas de se passar dados por meio de informações no endereço de uma página:

Exemplos de parâmetros de url para anúncios:

brasilnaweb.com.br/?utm_source=adwords&utm_medium=banner&utm_campaign=PlanoGratuito

Conseguiu ler a URL acima?

Nela passamos dados ao Google Analytics informando que este acesso veio de um anúncio no Google Adwords em formato Banner sobre um conteúdo de Plano Grátis.

Parâmetros de URL da loja virtual

Assim como para anúncios a Plataforma de Loja Virtual usa parâmetros para filtrar resultados de uma página, limitar quantidade de produtos da página, entre várias outras possibilidades.

Logo, é importante que o Google saiba o que cada uma faz!

Acesse o Google Search Console > Menu > Rastreamento > Parâmetros de URL e aplique as configurações abaixo.

Não aplique outras configurações diferentes dessa sem saber o que está fazendo, uma configuração errada pode prejudicar a sua loja nos resultados de pesquisa.

Siga nossas instruções conforme abaixo para fazer o CORRETO para a plataforma de loja virtual com a Brasil na Web.

Caso o Google tenha encontrado os parâmetros você verá uma lista como abaixom, mas perceberá que eles não estão configurados. Na imagem abaixo já damos o exemplo totalmente pronto e configurado.

Clique em editar ou Adicionar Parâmetro para abrir a caixa de edição conforme imagem abaixo.

Com base na imagem acima, abaixo colocamos a lista completa de como você deve configurar cada parâmetro de url para a sua loja virtual na Brasil na Web

 

Parâmeto: sort  / Este parâmetro altera..? Sim ele altera / Como? Classifica / Quais urls.. Permitir que o Googlebot decida

Parâmeto: order  / Este parâmetro altera..? Sim ele altera / Como? Classifica / Quais urls.. Permitir que o Googlebot decida

Parâmeto: limit  / Este parâmetro altera..? Sim ele altera / Como? Especifica / Quais urls.. Permitir que o Googlebot decida

Parâmeto: page / Este parâmetro altera..? Sim ele altera / Como? Especifica / Quais urls.. Permitir que o Googlebot decida

Parâmeto: tag / Este parâmetro altera..? Sim ele altera / Como? Restringe / Quais urls.. Permitir que o Googlebot decida

Parâmeto: search / Este parâmetro altera..? Sim ele altera / Como? Restringe / Quais urls.. Permitir que o Googlebot decida

Parâmeto: description / Este parâmetro altera..? Sim ele altera / Como? Restringe / Quais urls.. Permitir que o Googlebot decida

Parâmeto: sub_category / Este parâmetro altera..? Sim ele altera / Como? Restringe / Quais urls.. Permitir que o Googlebot decida

Observação:

Por padrão os parâmetros product_id e route não devem aparecer em seu relatório.

Esses são parâmetros que são substituídos na loja virtual pela URL AMIGÁVEL de uma página.

Logo, quando aparecem é sinal que por algum engano, em algum momento, você pode ter removido a URL AMIGÁVEL de alguma página. O sistema tenta tratar isso, mas nem sempre é possível.

É importante que essa página sem url amigável seja descoberta e então corrigida, voltando a ter a url amigável.

Isso pode ser feito facilmente abrindo o SITEMAPS da sua loja pelo navegador.

Faça uma busca (control + F) por product_id ou por route.

Ao localizar url que contem product_id ou route, copie e acesse para ver do que se trata.

Sendo um produto, categoria ou página de informação, acesse a edição do mesmo na loja virtual, clique no nome da página, clique fora do campo de nome e clique em salvar. A URL amigável será reprocessada novamente!

Contudo, caso queira informar ao Google como tratar isso, segue abaixo como você pode fazer:

Parâmeto: product_id / Este parâmetro altera..? Sim ele altera / Como? Pagina / Quais urls.. Permitir que o Googlebot decida

Parâmeto: route/ Este parâmetro altera..? Sim ele altera / Como? Pagina / Quais urls.. Permitir que o Googlebot decida

 

Este artigo foi útil para você?!

Vincular conta Adwords ao Google Analytics da Loja virtual

Neste tutorial veremos como vincular sua Conta de anúncios, Google Adwords em sua conta Google Analytics.

Importante: A Brasil na Web, por padrão, cria uma Conta Google Analytics e Google Search Console para todos os clientes, visando acelerar o processo de indexação e boas práticas com o Google para você.

Se você criou sua conta de Anúncios Google Adwords ou se você é um parceiro nosso e possui uma MCC de anúncios, você deverá abrir um chamado e solicitar que o email da sua conta seja incluído como PROPRIETÁRIO no Search Console para que o vínculo do Adwords seja feito. É simples e nossa equipe faz isso rapidamente para você, abrir chamado.

 

COMO VINCULAR SUA CONTA ADWORDS AO GOOGLE ANALYTICS

  1. Você precisa de uma conta Google Adwords
  2. Você precisa ter acesso ao Google Analytics da loja virtual
  3. Você precisa ser um dos proprietários da conta no Search Console

 

Feito isso acesse o Google Analytics:

  • Clique em Administrador, abaixo no MENU esquerdo
  • Na coluna central (propriedade) clique em Vinculação do Google Adwords
  • Clique em NOVO GRUPO DE CONTAS VINCULADAS
  • Sua conta de anúncios será exibida com o código da mesma ex: xxx-xxx-xxxx, marque e clique em CONTINUAR
  • Dê um nome para o vínculo, ATIVE – TODOS OS DADOS DO WEBSITE, Clique em VINCULAR CONTAS

 

Pronto! Seus anúncios do Google Adwords agora estão integrados com o Google Analytics

Este artigo foi útil para você?!

Erros de rastreamento no Google Search Console

Como resolver Erros de Rastreamento

Você acessou o seu Google Search Console > Rastreamento > Erros de Rastreamento e lá viu alguns erros de rastreamento, certo? Vamos entender!

Essa ferramenta do Google Search Console mostra URLS que não mais existem em sua loja virtual.

Erros de Rastreamento podem acontecer facilmente quando:

  • páginas de Categorias ou Subcategorias que você excluiu
  • produtos que você desabilitou do catálogo
  • páginas de informação que você excluiu

Esse comportamento de trocas e exclusão não é um problema em si. Se um usuário ou bot tentar entrar em uma página que não existe mais ele receberá a mensagem de 404 como o Google pede.

Se você criou manualmente um link na loja virtual para uma página sua que não existe mais. Isso é errado.

Logo a ferramenta de Erros de Rastreamento do Google Search Console vai mostrar qual página está fazendo uma referência de link errada para ser corrigido.

Por exemplo:

Você exclui um departamento, mas não remove o link do mesmo no MENU DA LOJA, errado!
Se você exclui um produto, mas ainda tem links no blog apontando para ele, errado!

As páginas de listagem de produtos e subcategorias são automáticas e nunca farão links para produtos ou subcategorias que não existem.

Mas quando você manipula manualmente o MENU ou demais conteúdos livres da loja, é necessário ter o cuidado de remover links para páginas que não existem mais.

 

Ao resolver tais links, marque no Search Console que eles já foram resolvidos!

Caso ele encontre algum novo erro ou erro não corrigido ele vai relatar para você em alguns dias.
Providencie então a correção do link quebrado em sua loja virtual editando a página que foi acusada de erro de rastreamento.

 

Este artigo foi útil para você?!

Robots.txt

O que é Robots.txt?

O Robots.txt é um arquivo de instrução para o robôs de busca, que serve principalmente para informar o que não deve ser acessado por eles, nem mesmo indexado nas buscas.

A Brasil na Web utiliza um robots.txt bem completo de instruções para todas as lojas virtuais, veja detalhes abaixo.

Como acessar o Robots.txt da minha loja virtual?

Digite no navegador:  seudominio.com.br/robots.txt

Sua loja já vem com bloqueios importantes, prontos no robots.txt como por exemplo de:

  • Páginas internas pós login de usuário (cliente ou afiliados incluido a página de checkout que nada server aos bots)
  • Parâmetros de paginação, ordenação e limites que apenas reorganização conteúdos de página e que quando não bloqueados podem resultados em interpretação de conteúdo duplicado pelo bot.
  • Painel administrativo
  • Entre outras páginas que nada servem de conteúdo para bots.

Todo o restante que envolve o catálogo de produtos, páginas institucionais e blog são permitidos para indexação.

 

Como posso testar se uma URL da minha loja está permitida ou bloqueada para robôs de busca?

Para saber se uma determinada URL está bloqueada ou não, o Search Console tem a ferramenta de teste.
Acesse o seu Google Search Console > Menu > Rastreamento > Textar Robots.txt

Abaixo você verá um botão vermelho “TESTE” que você pode clicar e testar várias urls da loja e conferir que os bots estão liberados para acessar o conteúdo de valor!

Mas os curiosos que tentarem, via HTTP / HTTPS, acessar o Robots.txt para bisbilhotar, nada conseguirão ver.

 

Este artigo foi útil para você?!

Comparador de Preços de Lojas Virtuais – Multiplace

Um dos maiores desafios encontrados pelas lojas virtuais é saber onde divulgar os produtos após lançar o e-commerce.

Divulgação de loja virtual mais convencional

As opções mais conhecidas são os motores de busca (Google), redes sociais (Facebook, Instagram) e marketplaces (Submarino, Americanas, Ponto Frio, Casas Bahia, Walmart entre outros).

Os dois primeiros cobram por cliques nos anúncios e usam o método de leilões, onde aparece primeiro quem paga mais pelo clique. No caso dos marketplaces, normalmente se cobra comissões em torno de 15% sobre as vendas.

Algumas lojas apostam nos marketplaces para ter visibilidade, mas não fortalecem a própria marca pois, para o cliente, quem realiza a venda é o marketplace e não a loja. Para outras lojas, simplesmente pagar 15% de comissão sobre as vendas fica inviável.

Divulgação da loja virtual no Comparador de Preços Multiplace

Os comparadores de preços como Google Shopping, Buscapé e Zoom são amplamente conhecimentos, mas possui um mesmo formato de trabalho.

Hoje vamos falar do Multiplace, um novo serviço parceiro da Brasil na Web para divulgação de lojas virtuais, voltado para as pequenas e médias empresas, com diferenças no modelo de comercialização do serviço, tornando-se uma alternativa bastante atraente e de fácil adesão.

Em poucas palavras, o Multiplace é um motor de busca e comparador de preços específico para a divulgação de lojas virtuais. Não requer integração nem alterações na loja. O sistema encontra os títulos, preços e imagens dos produtos nas páginas da sua loja, classifica entre as categorias e publica automaticamente.

Para anunciar, basta efetuar o cadastro da loja gratuitamente e você terá acesso a um painel de controle. Informe a url da loja, logotipo e setor da loja. Estas são as informações básicas. Mas o serviço também permite divulgar opções de frete e pagamento, cupons de desconto, banners, CNPJ, endereço e telefones da loja. Há também um histórico de preços e todas estas informações são mostradas junto a cada produto através de 3 ícones como mostram as imagens.

Há um processo de reconhecimento do sistema da sua loja e das informações sobre os produtos que dura de 7 a 10 dias. Terminada esta configuração inicial, os produtos passam a ser publicados.

Plano Grátis Multiplace

O Multiplace oferece uma franquia de 300 produtos gratuita. Se for uma pequena loja até este limite, o serviço é totalmente gratuito.

Compre Cliques no Multiplace – Vantagens

Caso a loja tenha mais de 300 produtos e queira divulgar todos eles, deve-se adquirir créditos (cliques) para ter saldo na conta. Atualmente, o valor cobrado é fixo em R$0,10 por clique e a aquisição mínima é de apenas R$30,00. Os produtos dentro da franquia continuam recebendo cliques gratuitos.

Há outras vantagens em adquirir cliques, mesmo para a pequena loja que esteja usando apenas a franquia gratuita:

1) Os produtos também passam a circular na área de anúncios patrocinados, no alto de cada página e com maior visibilidade. Nesta área, os cliques sempre são cobrados.

2) Os sliders da loja também são publicados na homepage do Multiplace.

3) Pode-se enviar um banner no formato 300×250 para cada R$30,00 adquiridos em créditos.

Uma característica interessante é que não há leilões dentro da área de anúncios patrocinados. O valor cobrado é fixo, portanto, é feito um rodízio entre os produtos anunciados e todas as lojas tem a mesma oportunidade de divulgação. A ordenação padrão das páginas é pelos produtos mais recentes. As primeiras páginas podem ter novos produtos a cada dia.

As atualizações são feitas à noite para não sobrecarregar os servidores das lojas com as buscas. O sistema percorre, periodicamente, as páginas de listagem com produtos da loja (não é necessário consultar a página de cada produto individualmente). Tanto inclusões quanto exclusões de produtos na loja tem um prazo médio de 7 dias para sincronização no Multiplace.

A classificação em categorias é feita com base no conteúdo encontrado nos títulos, breadcrumbs e urls amigáveis. Para que um produto seja classificado corretamente deve-se estar atento aos títulos dos produtos. Evite usar abreviações, iniciar o título com códigos ou palavras genéricas como “promoção” e use o máximo de caracteres permitido pelo sistema da loja, ou seja, procure ser o mais descritivo possível.

Estas regras valem não apenas para o Multiplace, mas para o trabalho de SEO para loja virtual. No caso do Multiplace, a primeira palavra do título é a que tem mais peso na classificação para determinar a categoria em que será publicado.

O painel de controle da loja oferece relatórios com o histórico de cliques e produtos mais clicados, informando inclusive o endereço IP que gerou o clique. Em breve, será adicionada a localização do IP para os relatórios por distribuição geográfica, permitindo saber quais as cidades que geram mais visitas e orientar nas futuras campanhas de marketing.

Em síntese, o Multiplace é um serviço de divulgação de lojas virtuais que requer apenas um cadastro em poucos minutos, permite ser avaliado gratuitamente com a franquia de produtos e requer pouco investimento para anunciar. É uma boa alternativa para começar a divulgar a sua loja virtual.

O serviço está disponível em http://www.multiplace.net.br

Este artigo foi útil para você?!

Qual o melhor? PagSeguro, PayU, Mercado Pago, MoIP, PayPal ou Cielo?

banner-criar-loja-30dias-gratis-330-330Estamos em 2018 e muitas pessoas querem vender online, mas não avaliam bem qual método de pagamento oferecer aos clientes no site ou loja virtual. Desde 2005 eu acompanho vários meios de pagamento que foram surgindo e até desaparecendo. O que mostra como é importante ter um parceiro de intermediação de pagamentos bem sólido até que você possa “arriscar” com alguns mais inovadores porém menos conhecidas.

Você quer saber qual método de pagamento online usar?
Quais as taxas são cobradas?
Quais as mais confiáveis ou menos problemáticas?

 

Quadro comparativo entre meios de pagamento online para loja virtual:

Pagseguro PayU  MoIp Mercado Pago  Paypal  Cielo
Tarifa de intermediação 3,99 % 3,99 % + R$0,39 5,49 % 4,99 % 4,99% + R$ 0,60 2,50 %
Liberação do saldo 30 dias 14 dias 14 dias 1 dia 1 dia 31 dias
Tempo entre pedido de saque e recebimento 3 dias 3 dias 3 dias 3 dias 2 dias 3 dias
Tarifa de saque R$ 0,00 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ 3,00 R$ 0,00 R$ 0,00
Tarifa por transação completa R$ 0,40 R$ 0,00 R$ 0,69 R$ 0,00 R$ 0,60 R$ 0,00
Juros de parcelamento para o cliente Não Não Não Não Não Não
Tarifa de antecipação Sim 2,89% am Sim Sim Sim Sim
Ambiente de pagamento Transparante Transparante Transparante Transparante Buy Page Transparante
Possui mensalidade Não Não Não Não Não Não

A tabela inclui os principais meios de pagamento no cenário brasileiro.

Por via das dúvidas, confira abaixo o link direto para as páginas completas de tarifas dessas empresas:

PagseguroPayU – MoipMercado PagoPaypalCielo

 

Observações adicionais

PagSeguro: possuem muitos módulos de integração com diversos sistemas de ecommerce e é disparado o sistema que mais possui formas de pagamento.

PayU: As tarifas são aplicáveis aos clientes locais (empresas com operações no Brasil). Para consultar tarifas de clientes internacionais acesse PayU Global

MoIP: tem a possibilidade de receber pagamentos em até 2 dias, contra 14 dias dos concorrentes. O chato é a burocracia inicial.

Mercado Pago: talvez seu maior diferencial seja o fato de ser do Mercado Livre e isso é um ponto positivo entre os clientes do próprio Mercado Livre. Já isso não faz diferença alguma para quem não é acostumado a comprar no ML.

PayPal: seu maior diferencial é a possibilidade de saque imediato após o pagamento feito pelo cliente. Fora a credibilidade que PayPal possui.

Cielo: permite que você negocie taxas conforme o seu volume de vendas, mas não fugirá muito dos valores médios do mercado.

 

Nível de avaliações no Reclame Aqui:

reclameaqui-pagseguro
payu-brasil-reclame-aqui
reclameaqui-cielo
reclameaqui-paypal
reclameaqui-moip
reclameaqui-mercadopago

Sobre as empresas citadas no quadro acima:

PagSeguro: trata-se de uma marca administrada pela UOL, empresa sólida do Grupo Folha.

PayU (antigo BCash): marca pertencente ao grupo Buscapé, empresa  atuando exclusivamente na internet com diversas marcas, entre eles quebarato, bondfaro e ebit.

MoIP: pertencente ao grupo iG, ideiasnet e Arpex Capital, empresas com nome no mercado nacional, atuando também há varios anos na web.

Mercado Pago: marca do conhecido Mercado Livre, classificados eletrônico líder de vendas no Brasil, presente em 13 países.

PayPal: fundado em 1998, PayPal é considerada a maior operadora do mundo em serviços de pagamento online, presente em 190 países e trabalhando com 24 moedas diferentes. Chegou ao Brasil recentemente, aceitando contas brasileiras e transações em Reais.

Cielo: A Cielo também oferece solução para integração com lojas virtuais com sua mais recente solução API e-Commerce Cielo para lojas virtuais com Anti Fraude gratuito incluso. 

 

Outras empresas de meios de pagamento online:

banner-criar-loja-melhor-custo-beneficio-330-330Abaixo listo também outras empresas que você pode querer conhecer e confrontar com o quadro acima. Deixo o espaço aberto nos comentários para sugerirem atualizações, vantagens ou até desvantangens que posso não ter citado! Fique a vontade!

CobreBem: Empresa bem antiga já no meio, porém parece ter ficado no passado. O site continua o mesmo de 6 anos atrás e não exibe informações de tarifas abertamente, na contra mão da tendência.

F2B: Também é uma empresa de longa data neste segmento no Brasil. Cobra 5,49 % no cartão de crédito + R$ 0,60 por transação completa. Confira mais detalhes de tarifas aqui.

Iugu: Empresa jovem no cenário de pagamento online, mas bastante inovadora. Permite o cliente definir a tarifa a ser cobrada com base no tempo em dias que se deseja receber o dinheiro, indo de 7% em 1 dia à 5,5% em 30 dias + R$ 0,30 por transação completa em qualquer modalidade de tarifa. Inclusive a página de tarifas e simulação é a melhor de todas que já vi até hoje, vale a pena conferir aqui.

Akatus: Quando surgiu achei muito inovadora, mas em 2014 vi muitos casos de problemas tanto com lojistas quanto clientes finais além de rumores de que a Akatus estava quebrando. Não só quebraram como sumiram no mapa lesando centenas de clientes e lojistas, logo cuidado! Este é o exemplo de que fazer sistema de pagamento é uma coisa, gerenciar uma empresa totalmente financeira é outra!

BrasPag: Uma das empresas precursoras de serviço de gateways financeiros no Brasil e provavelmente uma das maiores empresas de pagamento online no país. Contudo o serviço principal deles é voltado para grandes empresas e os custos de adesão são bem altos para pequenas empresas que estão começando. Acredito que por isso fizeram a parceria com a Cielo e criaram uma versão mais acessível de seus serviços de meio de pagamento – MeuCheckout.

Conhece alguma outra pra recomendar? Fique a vontade pra me enviar!

Espero que assim você tenha visto um panorama para escolher qual é o melhor meio de pagamento online para oferecer aos seus clientes.

Um abraço e até a próxima!

 

Criar loja virtual Open Source com 30 dias grátis para testar

 

Este artigo foi útil para você?!

Exportart e Importar Cadastro de Produtos na loja virtual

Olá! Neste artigo vamos mostrar como você pode exportar e importar cadastro de produtos para a loja virtual.

Se você ainda não abriu uma loja virtual, aproveite e experimente gratuitamente o nosso serviço de plataforma de ecommerce!

Como importar e exportar o cadastro de produtos

  1. Obtenha a planilha padrão de importação / exportação

    No menu do painel administrativo da loja virtual, acesse:
    Cadastros > Exportar / Importar

    Para obter a planilha, clique em Exportar.

  2. Preencha os campos necessários

    A planilha possui um padrão de campos, não dele colunas!
    Se você não sabe o que preencher em uma coluna, deixe em branco;

    Abaixo listamos os significados de cada coluna e o que você pode ou deve preencher na mesma.
    Algumas colunas são IDs de vínculos e você não deve preencher nem alterar, pois poderá embaralhar informações entre produtos.

  3. Faça Upload da planilha no sistema da loja virtual

    Planilha pronta com os dados de importação?

    No menu do painel administrativo da loja virtual, acesse:
    Cadastros > Exportar / Importar
    Clique na aba IMPORTAÇÃO em sua tela.
    Clique em escolher o arquivo (seu computador será aberto, selecione o arquivo da planilha que você editou)
    Pronto! Dados importados!

    Caso ocorra algum erro na importação o sistema irá emitir um alerta.
    Em caso de dúvidas você pode abrir um chamado para nossa equipe de suporte e enviar a planilha para analisarmos o motivo do erro.

 

Lista de significados das colunas da planilha de importação

 

product_id = ID do produto no banco de dados, você deve preencher com uma sequência numérica, por exemplo 1, 2, 3 ou 234, 235, 236….

name(pt-br) = Nome do produto em idioma português

categories = IDs de categorias vinculadas aos produtos Ex: 10, 51, 77. É possível ter múltiplas categorias vinculadas a um produto.

sku = SKU do produto seja texto ou número ex: 123123, ou 123-ABC, ABCabc

upc = UPC do produto seja texto ou número ex: 123123, ou 123-ABC, ABCabc

ena = EAN do produto seja texto ou número ex: 123123, ou 123-ABC, ABCabc

jan = JAN do produto seja texto ou número ex: 123123, ou 123-ABC, ABCabc

isbn = ISBN do produto seja texto ou número ex: 123123, ou 123-ABC, ABCabc

mpn = MPN do produto seja texto ou número ex: 123123, ou 123-ABC, ABCabc

localisation = Localização do produto no estoque seja texto ou número ex: 123123, ou 123-ABC, ABCabc

quantity = Estoque do produto, somente em número: ex: 10, 0, 999 …

model = Modelo do produto,  seja texto ou número ex: 123123, ou 123-ABC, ABCabc

manufacturer = ID do Fabricante do produto, somente número ex: 4, 8, 17 …

image_name = URL de endereço da imagem na plataforma ex: data/produtos/fiat/apoio-de-braco-fiat.jpg

shipping = Produto requer transporte/frete? yes ou no (em inglês) ex: yes

price = Preço do produto informado com vírgula ex: 145,00

points = Pontos pela compra, somente em número: ex: 10, 0, 999 …

date_added = Data de criação do cadastro do produto, formato AAA-MM-DD HH:MM:SS ex: 2016-09-27 13:28:46

date_modified = Data de última alteração do produto, formato AAA-MM-DD HH:MM:SS ex: 2016-09-27 13:28:46

date_available = Data de quando disponível, formato AAA-MM-DD ex: 2016-09-27

weight = Peso do produto, somente em número: ex: 10, 0, 5 …

weight_unit = Unidade de medida do peso a ser considerada, kg ou gr ex: gr

length = Comprimento do produto, somente em número: ex: 10, 0, 5 …

width = Largura do produto, somente em número: ex: 10, 0, 5 …

height = Altura do produto, somente em número: ex: 10, 0, 5 …

length_unit = Unidade de medida das dimensões a ser considerada, cm ou mm, ex: cm

status = Produto disponível para compra? true ou false, ex: true

tax_class_id = Id do imposto a ser aplicado, somente em número: ex: 10, 0, 5 …

seo_keyword = URL amigável do produto – criado automaticamente, deixe em branco ou não altere caso já esteja configurado.

description(pt-br) = Texto de descrição do produto em português (aceita HTML).

meta_description(pt-br) = Frase resumo para meta descrição para os buscadores.

meta_keywords(pt-br) = Deixe em branco, não utilizado mais pelo Google.

stock_status_id = ID da situação de estoque, somente em número: ex: 1, 2, 3 …

store_ids = ID da loja virtual, não altere.

layout = ID do tipo de layout a ser aplicado, na dúvida, não altere.

related_ids = IDs dos produtos relacionados, ex: 13, 25, 109 …

tags(pt-br) = Tags do produto, palavras-chave separadas por vírgula ex: buque de flores, buques, bouquets, bouques,

sort_order = Número de ordem de exibição numa listagem, somente em número: ex: 10, 0, 5 …

minimum = quantidade mínima para compra do produto, somente em número: ex: 1, 5, 10 …

ABAS ADICIONAIS

A Planilha ainda conta com várias abas de dados adicionais no rodapé da mesma.
Nestas abas é possível relacionar imagens adicionais, gerenciar promoções, descontos, opções de produtos, atributos de produtos e filtros.

Na dúvida, cadastre alguns produtos pelo painel administrativo e só então exporte a planilha para ter um modelo de dados preenchidos e seguir os padrões.

 

Você pode encontrar os IDs de categorias, fabricantes e de produtos ao acessar a edição do cadastro dos mesmos

Exemplo, para obter o ID de um departamento:

Acesse o Menu > Cadastros > Departamentos
Clique em EDITAR na categoria desejada.
Agora repare na barra de endereços do navegador a URL:

https://www.brasilnaweb.com.br/loja/pad/index.php?route=catalog/category/update&token=7a54e9fa31ec6fbf90b092a4abf672c8&category_id=82

O final da URL apresente o ID da categoria > category_id=82

Assim se dá o mesmo para fabricantes, produtos e outros elementos da plataforma de loja virtual.

 

 

Este artigo foi útil para você?!

Ferramentas para gerar lista de palavras-chave relevantes

Olá! Que bom saber que você está preocupado em gerar conteúdo de valor para o seu público!

Neste artigo vou mostrar 4 ferramentas vão lhe ajudar a gerar uma lista de palavras-chave relevantes para enriquecer o conteúdo em seu site ou loja virtual.

Nem preciso lembrar que conteúdo de relevância é principal forma de obter posicionar seu site melhor nas buscas do Google e com isso receber mais acessos gratuitos!

Ferramentas para descobrir boas palavras-chave

Não adianta você escrever um post no seu blog se as pessoas não procuram por aquele conteúdo. É muito mais proveitoso para você e para os visitantes terem conteúdos relevantes, ou seja, aquilo que o público de fato busca.

Não elabore palavras-chave da sua cabeça, um bom marketing leva em consideração o comportamento do consumidor, e neste caso estamos falando de entender o que ele anda procurando no Google!

Então, abaixo relaciono 4 ferramentas que eu utilizo com muita frequência para gerar uma lista de assuntos para um blog.

LINKS:

www.keywordtool.io

www.google.com/adwords

www.google.com/trends

www.kwfinder.com

Abaixo comento mais sobre elas, como utilizo na geração de conteúdo relevante e como elas funcionam!

keywordtool.io

A Keywordtool.io é uma ferramenta que se orienta pelas sugestões automáticas do Google. Tente escrever algo na pesquisa, o Google vai tentar advinhar o que você está escrevendo. Ele faz isso com base na tendência que ele percebe das pessoas buscarem por algo.

Logo essa ferramenta te pede uma palavra-chave inicial e vai te trazer uma lista de A a Z dos complementos adicionais mais comuns para essa palavra-chave, baseado nas sugestões do Google.

O que isso quer dizer? Que você vai rapidamente obter uma lista de palavras-chave que possuem potencial de tráfego qualificado para a sua loja virtual.

Faça uma revisão, afinal nem tudo pode servir para você e então comece a escrever conteúdos para o seu blog até cobrir toda essa lista. Depois de 6 meses me fale aqui se você obteve mais tráfego gratuito, aposto que sim!

 

google.com/adwords > ferramentas > Planejador de Palavras-Chave

O planejador de palavras-chave do Google Adwords é a fonte de tudo. É de lá que ferramentas como o Keywordtool.io e o KWFinder vão tirar a informação de volume de buscas mensais de cada palavra-chave.

Essencial utilizar essa ferramenta do Google antes de criar seus anúncios patrocinados.

As vezes o Google não informa precisamente o volume da palavra-chave e sim uma média, outro questão é que é uma ferramenta ampla e as vezes complexa, com isso você pode acabar não conseguindo uma lista de ideias tão facilmente quanto no KeyWordTool.io – mas vale a pena aprender a usar!

google.com/trends

O Google Trends é uma ferramenta importantíssima para você conhecer o histórico das buscas de uma palavra-chave e saber se aquilo está em alta, em baixa, comparar com outras palavras-chave e até descobrir sazonalidades do seu segmento!

É possível filtrar por país e assim descobrir quais estados do Brasil mais procuram por essa palavra-chave. Você pode começar a fazer campanhas pontuais para outros estados não explorados por você e pela sua concorrência por exemplo!

Gosto de usar essa ferramenta para ter uma ideia geral de um segmento de forma rápida, ou então depois de obter a lista de palavras-chave na KeyWordTool.io eu faço uma enxugada na lista e priorizo aquilo que mais tem buscas para só então começar a escrever meus posts!

 

kwfinder.com

Posso dizer que ajudei essa ferramenta a crescer e eu fui primeiro quem pediu a eles que introduzissem o idioma Português! Começaram tímidos e hoje já estão com nome forte no meio da galera que faz SEO.

A KWFINDER mescla dados do Planejador de Palavras-chave do Adwords com os dados históricos do Google Trends e ainda informações de PESO de competitivadade de SEO – tudo numa mesma tela. É lindo e muito prático! Sou fan dessa ferramenta e já participei de vários cursos, inclusive do meu amigo Paulo Faustino, que ajudam também a divulgar o potencial da KWFINDER.

 

É isso ai! Gostou das dicas? Comente e se você fizer sua lista e praticar ela, me dê um retorno aqui no futuro sobre os seus resultados! Bom trabalho e boas vendas!

 

 

Este artigo foi útil para você?!

Configurando e-mail POP3 no aparelho Android

1. Clicar no icone Email, o mesmo também pode ser encontrado dentro do menu.

 

2. Preencher e-mail e senha e clicar em CONFIGURAÇÃO MANUAL.

 

3. Clicar no item POP3.

 

4. Preencha os dados do POP.

Nome do Usuário: Coloque o email completo email@seudominio.com.br

Senha: senha da conta de e-mail (a mesma senha que é utilizada para acessar via IMAP/POP/SMTP/Webmail)

Servidor POP3: mail.seudominio.com.br

Porta: 110

Tipo de segurança: Nenhum

Excluir e-mail do servidor: Nunca (Você pode alterar, caso queira remover as mensagens após período selecionado)

Após isso clique em Avançar.

 

5. Preencha os dados do SMTP.

Servidor SMTP: mail.seudominio.com.br

Porta: 587

Tipo de segurança: Nenhum

Marque a opção Requer login.

Nome do Usuário: Coloque o email completo email@seudominio.com.br

Senha: senha da conta de e-mail (a mesma senha que é utilizada para acessar via IMAP/POP/SMTP/Webmail)

Após isso clique em Avançar.

 

6. Opções da conta.

Selecione as opções de sua preferência e clique em Avançar.

 

7. Finalizando.

Edite os dados a serem apresentados e clique em Concluir.

Este artigo foi útil para você?!

Como configurar e usar o Google Merchant na loja virtual

Olá pessoal hoje iremos aprender sobre o módulo que permite gerar feed em XML dos produtos da sua loja virtual em OpenCart para integrar com o Google Merchant.

O MÓDULO – Google Merchant

Nós temos utilizado o módulo Google Merchant que é bem simples e você pode adquirir entrando em contato com nossa equipe.

Esse módulo é especialmente para quem também investe com campanhas no Google Adwords.

Configuração:

Uma vez instalado é necessário configurar acessando Menu > Configurações > Feed de Produtos > Google Merchant.

Primeiro e mais importante de tudo, Habilite o módulo no campo Status.

Em seguida, você verá o campo URL do Feed de Produtos, guarde essa informação porque ela será utilizada para configurar seu feed no Google.

 

O campo Categorias principais é uma forma de filtrar as categorias do Google Merchant que serão exibidas no cadastro de Departamentos da loja. Por exemplo, se você vende apenas produtos da categoria Artigos esportivos, você pode marcar essa opção e com isso apenas essa categoria (e categorias filhas) será exibida.

 

Veja como fica a escolha das categorias acessando a tela de cadastro dos Departamentos. Essa configuração extra permite que você faça uma associação entre o Departamento utilizado na sua loja e as categorias de Google Merchant (veja lista completa aqui). Por exemplo, o seu departamento Bolas de Futebol poderia ser associado à categoria Artigos esportivos > Artigos para prática de esportes > Futebol > Bolas de futebol do Google Merchant. Essa configuração não é obrigatória, mas permite que você envie informações ainda mais detalhadas para o Google.

 

O campo Origem do campo “Cor” permite que você informe onde essa informação está armazenada na loja. Você pode:

  1. Definir manualmente no cadastro do produto na aba Google Merchant
  2. Se você já usa algum Atributo para definir a cor do produto, basta escolher na lista que aparece nesse campo

 

De forma similar, você pode configurar também como definir de onde vem a informação de Categoria. Por padrão, o módulo utiliza o próprio cadastro de categorias do produto, mas você pode informar um atributo, se for caso.

 

Se os produtos da sua loja entram na categoria Vestuário e acessórios, você precisará definir também a Origem do campo tamanho. Do contrário, você pode ignorar este campo.

 

Por fim, você precisa informar qual informação de status será enviada quando você estiver sem estoque do produto. As opções são:

  1. preorder (pré venda)
  2. in stock (em estoque), você pode escolher essa opção caso você faça venda dos produtos mesmo sem ter estoque na loja
  3. out of stock (sem estoque ou indisponível)

Além disso, você poderá informar também um valor fixo de frete que você deseja que seja exibido nos resultados do Google Merchant.

ATENÇÃO:

Seus produtos devem estar devidamente cadastrados, imagens, fabricantes, categorias, descrição, preço, estoque e etc. Não deixe de conferir a aba Google Merchant no cadastro do produto. Lá você poderá informar Gênero, Faixa etária e Cor do produto.

Para alguns segmentos o Google Merchant vai exigir ainda mais DADOS!

Especificação do feed de produtos : https://support.google.com/merchants/answer/188494

 

Como submeter o FEED no Google Merchant:

1) Abra sua conta Google Merchant, de preferência utilize o mesmo e-mail da sua conta do Google Adwords e Analytics, vai facilitar as coisas!

2) Seu usuário Google precisa também ter permissão sobre o site no Google Search Console.

Acesse o MENU > Configurações > Geral e deixe o seu cadastro como a imagem abaixo.

Clique em editar e faça os procedimentos pedidos na tela para confirmar o site, reivindicar o site e confirmar por e-mail o contato.

merchants-reinvidicar-editar

 

3) No painel do Google Merchant, acesse Menu > Produtos > Feeds. Em seguida clique no botão + para adicionar um novo feed:

 

4) Escolha o país Brasil, idioma português e clique em CONTINUAR.

 

 

5) No método de envio escolha Busca programada

 

6) Volte no módulo do Google Merchant na loja virtual e copie o conteúdo do campo URL do Feed, como já mostrado mais acima nesse tutorial.

7) Volte no Google Merchant, conforme tela abaixo e preencha os dados solicitados.

 

Confira se tudo ficou certo e clique em CONTINUAR!

Ao final desse processo, você verá a lista de Feed já cadastrados. Clique sobre o seu Feed para ver os detalhes. Caso o Feed ainda não tenha sido processado pelo Google, você verá uma mensagem: Ainda não há feeds prontos. Se você já fez upload de um feed, aguarde alguns minutos. Para fazer upload de um feed novo, clique no ícone de três pontos e selecione sua opção de upload.

Nesse caso, clique no link BUSCAR AGORA e espere de 1 a 2 minutos!

Depois que o Feed for processado, veja na tela se há erros reportados.

Se houver erros, ele irá informar o código do produto importado bem como o detalhe do erro, exemplo, faltando informar FABRICANTE – BRAND.

Corrija o cadastro dos seus produtos na loja virtual, volte na tela do seu Feed e clique em PROCESSAR NOVAMENTE O FEED. Aguarde o novo processamento e veja se os erros foram corrigidos.

Se estiver tudo certo, acesse o Menu > Produtos > Lista no Google Merchant, você deverá ver todos os seus produtos lá conforme a imagem abaixo!

 

VINCULAR CONTA GOOGLE ADWORDS A CONTA GOOGLE MERCHANT

Se você voltar no MENU > DIAGNÓSTICO do Google Merchant verá que ele estará emitindo um alerta

Nenhuma conta do Google AdWords vinculada

1) Verifique se você tem créditos no Google Adwords. É necessário ter créditos para poder criar a campanha.

2) Acesse MENU > Configurações > Google Adwords

google-merchants-vincular-adwords

Se você usou sua conta do Google Adwords para abrir sua conta no Merchant, então clique no botão de cima – VINCULAR CONTA.

Esse botão vai mudar e virar CRIAR CAMPANHA NO SHOPPING.

Defina o orçamento diário, o lance máximo entre outras informações e crie a campanha.

Pronto!

A partir dai a questão toda se trata de Gestão e conhecimentos de Google Adwords.

Em breve postaremos algumas dicas de Google Adwords com Google Shopping / Merchant!

 

E ai, as dicas foram úteis? Comente, aplique e boas vendas!

 

 

 

 

 

 

Este artigo foi útil para você?!

Como configurar Zoho Mail na loja virtual

Olá, nesse artigo veremos como é simples a configuração do Zoho Mail como seu provedor de e-mails no plano Grátis do Zoho Mail e como configurar sua loja virtual para disparar os emails pelos servidores deles. Recomendado para nossos clientes do Plano Grátis de Loja Virtual.

Caso ainda não tenha conta no Zoho, veja aqui como criar a conta e validar o seu domínio no Zoho.

Configurando seu plano para usar Zoho Mail

Depois de criar a sua conta no Zoho, você precisará configurar o seu plano para enviar os emails através do Zoho Mail. Para isso, precisaremos alterar três itens principais: DKIM, SPF e MX (calma, essa sopa de letrinhas é mais fácil do que parece).

Acessando o Zoho Mail

Acesse o painel do Zoho, Menu > Mail Administration > Email Authentication > DKIM. Na tela que abrirá, clique sobre o seu domínio. Veja figura:

 


 

Na nova tela, clique em Add Selector.


 

Na sequência, informe um identificador para o seu seletor (campo Selector Name). Utilize algo que seja fácil de identificar, como “ecommerce” ou “zoho”. Clique no botão Salvar para gerar o TXT Record Value. Copie e guarde essas informações porque elas serão utilizadas mais tarde.



Acessando a área do cliente e cPanel:

www.brasilnaweb.com.br/cliente

Informe seu e-mail e senha. Caso não se recorde, solicite a recuperação de senha.

Na área do cliente acesse:

MENU > Serviços > Meus Serviços

Clique sobre a sua conta ativa, conforme abaixo:

 

Veja o menu a esquerda e clique na opção Login no Painel de Controle cPanel

 

DKIM e SPF

Uma vez no cPanel, utilize o campo de busca no alto da tela para procurar por autenticação. Veja figura:


 

Clique nos botões para Ativar tanto o DKIM quanto o SPF. Se já estiverem habilitados, vá para o próximo passo.


 

Nessa mesma tela, um pouco mais baixo você verá uma área Incluir lista (INCLUDE). Clique em Adicionar. Preencha o campo que aparecerá com zoho.com e em seguida clique no botão Atualizar no fim da página.


 

DKIM e MX

Para finalizar, faremos a configuração do MX e definição de um DKIM específico para o Zoho Mail. Em ambos os casos, será preciso acessar o editor de Zonas de DNS. Procure na barra de buscas do cPanel por zone editor para encontrar essa função.


 

Na tela seguinte, onde deve aparecer o seu domínio, clique em Gerenciar.


 

Na próxima tela, primeiro precisamos remover os registros MX existentes. Para isso, clique no alto da tabela na opção MX e em seguida exclua os registros MX existentes.


 

Agora, vamos adicionar os novos registros MX, necessários para funcionamento do Zoho Mail.

  1. Clique em Adicionar registro e depois em Add MX Record
  2. Aparecerão dois campos para serem preenchidos: Prioridade e Destino
  3. Preencha Prioridade com 10 e Destino com mx.zoho.com
  4. Clique em Adicionar registro
  5. Repita novamente o processo e preencha Prioridade com 20 e Destino com mx2.zoho.com



 

Agora, vamos acrescentar o registro DKIM:

  1. Clique em Adicionar registro e depois em Add TXT Record
  2. Na linha que irá aparecer na tabela, preencha os campos Nome e Registro
  3. O campo Nome deve ser o mesmo que você usou como seletor no painel do Zoho (“ecommerce” ou “zoho” como sugerimos). O valor completo deve ser algo como ecommerce._domainkey.seudominio.com.br.
  4. O campo Registro deve ser preenchido com o código gerado no painel do Zoho, como descrevemos no início do tutorial
  5. Clique em Adicionar registro


Volte agora ao painel do Zoho, na mesma tela onde foi gerado o código DKIM (Menu > Mail Administration > Email Authentication > DKIM) e clique no botão Verificar. Se a validação falhar, talvez você tenha que esperar de 30 a 45 minutos até que as alterações sejam reconhecidas pelo Zoho. Nesse caso, espere algum tempo e tente novamente.

Como configurar o Zoho Mail como servidor de emails em sua loja virtual

Agora vamos configurar uma conta de email para autenticar os disparos de informações feito pela loja virtual, como os emails para clientes e para você como administrador.

Acesse Menu > Configurações > Opções da Loja > aba E-mail. Os primeiros campos dessa tela são responsáveis pela configuração do envio de emails, mas de modo geral você precisa focar em apenas três campos principais: Servidor SMTP, Usuário SMTP e Senha SMTP.

  • No campo Servidor SMTP preencha com smtp.zoho.com
  • No campo Usuário SMTP, informe seu email de autenticação no Zoho
  • No campo Senha SMTP, informe a senha do email no Zoho

Algumas outras configurações precisam ser verificadas, mas por padrão já estarão preenchidas com os valores corretos. Ainda assim, não deixe de conferir:

  • O campo Protocolo de E-mail deve estar selecionado SMTP
  • O campo Porta SMTP deve estar preenchido com 587

Depois de preencher e conferir os campos acima, clique no botão Salvar no topo da tela e o seu envio de email já estará configurado. Para testar, envie uma mensagem pela página de contato da loja e veja se o email será enviado corretamente.

Este artigo foi útil para você?!

Marketplaces – Como vender nas Americanas, Submarino, Walmart

Vários perfis de negócios podem comercializar seus produtos por meio dos marketplaces. Além de e-commerces, lojas físicas, distribuidoras e fabricantes também podem vender nas principais lojas virtuais do país.

Em contrapartida, existem alguns requisitos básicos para isso. O primeiro é possuir CNPJ e e-CNPJ em situação regular, ou seja, sem débitos ativos. Além disso, a empresa precisa estar habilitada, tributariamente, a exercer esse tipo de venda por meio do CNAE (Classificação Nacional de Atividades Econômicas), código que aponta a atividade econômica do negócio.

Se não possuir essa descrição específica, não é possível vender nos marketplaces. Isso ocorre com distribuidores e fabricantes, que geralmente não fazem, no primeiro momento, vendas pelo formato B2C.

Para isso, será preciso incluir o CNAE de varejista em seu CNPJ. Um contador pode ajudar nesse processo.

Saindo dessa área burocrática, há algumas questões técnicas relacionadas à integração de produtos. Essa ação até pode ocorrer manualmente, mas pode ser mais trabalhosa.

Muitos clientes de Ecommerce da Brasil na Web optam por utilizar o Sistema de Gestão (ERP) BLING que oferece integração gratuita com vários Market Places por um valor de mensalidade muito acessível, vale a pena conferir!

Hoje, nem todos os ERPs possuem integração direta com os marketplaces, por isso, existem integradoras como a HUB2B, que facilitam essa comunicação. Mas vale destacar que integradoras simplificam vários outros aspectos do dia-a-dia da operação como o controle e distribuição de estoque entre os canais, e a simplificação da implantação com futuros canais. Como estas ferramentas já vêm integradas com os principais marketplaces do mercado, por meio de uma única conexão você terá a possibilidade de vender em todos eles.

A logística nos marketplaces

O marketplace é um canal que realiza a intermediação da venda – pelo varejista – e da compra – pelo cliente. Ele recebe o valor pago pelo cliente na compra do produto, retém sua comissão e repassa todo o restante ao parceiro. Já o seller, nome dado ao lojista que comercializa seus produtos por meio do marketplace, precisa receber o pedido, emitir a nota fiscal e encaminhar o pedido ao consumidor. Nesse cenário, ele é o responsável por possíveis dificuldades com entrega ou produto danificado.

Com relação ao suporte ao cliente, o marketplace realiza o atendimento primeiro nível, ou seja, aquela primeira solicitação do cliente, mas esse dado é repassado ao seller, que dentro do SLA (prazo estipulado para resolução da solicitação) acordado em contrato, precisa atuar na solicitação.

É importante destacar que a avaliação do cliente vai interferir tanto para o seller ter mais destaque, quanto para uma potencial exclusão do marketplace.

Estratégia de preço e comissão sobre as vendas

Toda a estratégia de venda é de responsabilidade do seller. Ele define preço, frete e prazo de entrega. Por isso é muito importante realizar o monitoramento de concorrentes. Existem empresas, como a Sieve, por exemplo, que fazem esse tipo de ação, identificando oportunidades para melhorar a precificação.

O mercado nacional tem alguns marketplaces, cada um deles com suas estratégias de tabulação de comissão do seller. Em alguns casos, existe inclusive a variação por categoria, ou seja, eletrônicos podem ter uma comissão diferente de produtos de moda. Porém, isso pode variar de canal para canal.

Vale consultar, de forma individual cada um deles, ou contratar um integrador que pode fornecer essa consultoria com relação à comissão sobre as vendas.

Principais vantagens dos marketplaces

Ao entrar no marketplace, o lojista tem uma série de benefícios, dentre eles podemos destacar:

  • Exposição nas principais lojas virtuais do Brasil (sem mensalidade) – as grandes marcas concentram uma grande quantidade de potenciais clientes e, geralmente, recebem alguns milhões de visualizações todos os meses, potencializando as chances de venda.
  • Essa exposição não gera nenhum tipo de taxa fixa, apenas uma comissão por venda realizada.
  • Sem necessidade de investimento na aquisição de clientes (marketing de atração) – os marketplaces já realizam investimentos massivos em mídia para divulgar seus produtos, por isso os sellers podem focar mais nas vendas e no negócio.
  • Sem investir em tecnologia / segurança: outra preocupação que o seller não precisa ter é com relação à tecnologia, pagamento, antifraude, experiência do cliente na navegação do site e segurança. Toda essa responsabilidade é do próprio marketplace.

É importante também frisar que não existe contrato com tempo mínimo ou tempo máximo para entrada e saída do marketplace, o que permite flexibilizar a estratégia de vendas. É sempre bom destacar que o único investimento é a comissão, previamente, acordada entre as partes.

O que não te contam sobre os marketplaces – Desvantagens

Nem tudo é mil maravilhas e conversando com vários varejistas (SELLERS) já ouvi muita coisa que os artigos normalmente não falam sobre Market Places:

  • Os MarketPlaces fazem concorrência acirrada entre Sellers, empurrando para uma perigosa briga de preços por melhores posições nos resultados de produtos.
  • Os MarketPlaces cobram taxas de comissão de vendas entre 15% a 25% sobre o seu preço, logo seus produtos precisam ter margem de lucro suficiente para absorver esta nova despesa.
  • Os MarketPlaces podem levar muitos pedidos para a sua empresa, mas você não terá contato com os clientes nem poderá fidelizá-los – veja as políticas dos mesmos.
  • Os MarketPlaces analisam as vendas de todos os fornecedores (você), eles podem de um dia para o outro, trocar você por outro, logo se você aumentar de patamar de faturamento, fizer investimentos para tal e de repente perder toda essa receita, qual será o impacto no seu negócio? Até que ponto valerá a pena receber mais pedidos dos MarketPlaces dentro da sua infraestrutura atual?

Analise o seu mix de produtos, suas margens de lucro e principalmente, veja a quanto é vendido produtos como os seus nos MarketPlaces e se pergunte:

Eu consigo vender neste preço absorvendo toda essa estrutura de custos?

Se sim, é hora de integrar e começar a vender!

Gostou? Comente, mãos a obra e boas vendas!

Este artigo foi útil para você?!

Como configurar Sitemap da loja virtual no Google Search Console

Olá amigos! Neste artigo de hoje explico mais sobre Google Sitemap, a sua importância e como configurá-lo para que os robôs do Google indexem o conteúdo da loja virtual um pouco mais rápido, o que também ajudará no posicionamento da mesma nos resultados de busca no futuro, então, mãos a obra!

O que é Sitemap ?

Sitemap (sitemap.xml) é um arquivo que contém uma lista das páginas (urls) do seu site ou neste caso, loja virtual, e facilita o entendimento da estrutura e localização de todo o seu conteúdo, principalmente quando você cadastra novos produtos ou novos posts no Blog da sua Loja Virtual!

Como configurar o Sitemap em sua loja virtual

A primeira informação importante para você saber é que todo cliente da Brasil na Web recebe essa configuração gratuitamente ao assinar o serviço de loja virtual conosco. Nossos analistas de Marketing realizam esse procedimento em cada loja virtual, mas para você saber como isso é feito, veja as instruções abaixo!

O sitemap da loja virtual fica disponível em Menu > Configurações > Feed de Produtos > Google Sitemap > Editar.

Para ver o conteúdo do sitemap, basta então copiar o conteúdo do campo URL do Feed e abrir no navegador.

Se precisar do arquivo XML gerado, basta apertar CTRL+S e salvar o arquivo no seu computador.

Como enviar o sitemap ao Google?

O mais importante de tudo é informar ao Google o endereço do seu sitemap!

1) Acesse o Google Search Console,

2) Uma janela vai se abrir, informe o endereço da sua loja virtual:
ex: https://www.minhalojavirtual.com.br

3) Confirme que você é o proprietário da loja virtual. O método mais simples é você ter o seu Google Analytics já instalado e assim poderá rapidamente confirmar a propriedade ao fazer esse procedimento usando a sua mesma conta que utiliza no Google Analytics. Neste artigo ensinamos a configurar o Google Analytics.

 

4) Uma vez confirmado, é hora de mostrar ao Google onde está o seu sitemap! Confira os passos na imagem abaixo!

No passo 4, basta digitar o seguinte:

index.php?route=feed/google_sitemap

Logo o endereço na caixa de adicionar ficará algo como:

http://www.minhalojavirtual.com.br/index.php?route=feed/google_sitemap

Pronto!

O Google pode levar semanas ou até alguns meses para indexar seu conteúdo. Existem técnicas que visam encurtar o tempo dessa indexação, mas erros variados podem levar a essa demora também.

Note que nem mesmo em nosso site ele indexou tudo o que nosso sitemap informa, então é comum, que haja diferença entre a quantidade de urls enviadas e as efetivamente indexadas!

Volte dentro de 1 semana no Google Search Console e confira como se comportou!

 

Enquanto isso que tal conhecer o XML de integração ao Google Shopping?

Neste artigo você vai aprender que é possível integrar todos os seus produtos no Google!

Gostou das dicas? Comente, aplique e boas vendas!

Este artigo foi útil para você?!